quinta-feira, 13 de setembro de 2012

Sobre filho e maternidade


Ainda não escrevi sobre como é ter filho aqui no blog, me inspirei numa conversa que tive com prima que ainda não tem filhos dia destes e aqui esta:
Bem, embora eu seja mãe, tenho opinião muito particular sobre o fato de ser ou não ser mãe, a saber:

- FILHO É PARA SEMPRE. Perdoe-me a péssima comparação, mas animal de estimação (fora tartaruga que vive 100 anos) tem prazo de validade, filho é para sempre, porque não dá para depois que seu filho estiver em seus braços, desistir da responsabilidade;

- TENHA FILHO POR SUA ÚNICA VONTADE. Não pense que porque “todo mundo tem” você também deverá tê-los, isto é tolice, até porque cada qual tem sua vida e um filho não fará você mais ou menos completa, até porque eu nunca me senti meio mulher antes de ser mãe;

- DEDICAÇÃO TOTAL. Não preciso citar as noites em claro, as cólicas, os choros sem motivo, quando falo de dedicação é dedicar-se como a si mesma, mas sem negligenciar um só momento mesmo quando suas forças parecem estar fora de você;

- PACIÊNCIA. Muita paciência para todas as horas, todos os momentos, dos mais simples aos mais complexos, de ter que saber a hora do desmame, a hora certa de fazê-lo largar a mamadeira, de tirar aquela farpa do pé, àquela hora em que você simplesmente não quer abraça-lo porque na verdade ele merece uma bronca;

- NÃO EXISTE HORA CERTA. Existe maturidade e o fato de correrem mais ou menos ricos, portanto, consulte um médico, antes, durante e depois da decisão tomada;

- NEM TODAS NASCERAM PARA SEREM MÃES. Tenho ainda mais certeza disto ao ver tantos exemplos no dia a dia;

- TENHA ESTRUTURAS. Física, emocional, mental, financeira, tenha um parceiro, tenha pessoas para ajuda-la. Mães solteiras tem meu aplauso de pé, porque juro por Deus, não sei como conseguem;

- SENTIMENTOS. Amor, afeto, carinho, nascem com o crescer da barriga, cada dia você ama mais, tem mais afeto imagina ser a mãe mais carinhosa do planeta, mas, crianças nos tiram do sério, testam nossa paciência em tempo integral e se você não tiver os sentimentos citados muito arraigados poderá cometer uma loucura, cuidado;

Nossa, mas se pensar em tudo isto eu não vou ter filho!

Pode ser então que não seja a sua hora, o seu momento, e talvez ele nunca chegue e não há de errado nisto, pode apostar!

Muitos dirão para você tenha filhoS no plural, e eu vou continuar dizendo, se eu der conta do meu único filho já estamos no lucro.

Há sim, se pensei em tudo isto antes de ficar grávida?
Confesso que pensei, porque meu filho foi programado e não um acontecimento, porque vou te contar mais uma coisa:

Filhos não acontecem, ou você fica grávida porque quer ou por pura irresponsabilidade, com você e com o futuro ser.

Opinião muito sincera de uma mãe de 37 anos que ama muito seu filho mas nem por isto tem uma venda nos olhos.

Nenhum comentário: