quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Felino

Olhem a folga do bichano refestelado na cadeira, só o sono consumindo a criatura, o bocão da foto era apenas uma bela espreguiçada.

Cajuína

A primeira vez que experimentei a tal da cajuína confesso que não achei das melhores, agora novamente experimentando achei bastante convidativa. Da primeira vez que bebi estava em Sampa desta vez em Fortaleza, será o lugar ou o calor? Só sei que achei bem gostosinho, geladinho então, uma delícia mesmo!

Lenço que te quero

Já disse mais de uma vez que sou apaixonada por lenços, cachecóis e coisas do tipo, este aqui da foto me acompanhou na última viagem, serviu para aplacar o ar condicionado do avião, para conter o vento do estado de Ceará, para fazer charminho no restaurante, item mega usado, e super indicado, na próxima viagem vai novamente, nem que seja numa versão de outras cores.

Lugar para comer

Estive em Fortaleza e nas redondezas, trabalhando e vendo o que a vida de reserva, lá já descobri vários lugares bacanas, o Vila Mosquito é um deles, lugar lindo, funcionários educados, bom atendimento, comida boa.
Vale a visita.

Coincidência

Será um sinal?
Minha mãe mora em Minas num povoado de nome Santa Luzia da Serra, eu fui gostar de uma chácara de quase mesmo nome lá em Fortaleza (mais precisamente em Eusébio), adorei o lugar, me senti em casa, será apenas coincidência? Só o tempo dirá. 

Contando

Tô aqui contando as horas, minutos e segundos para poder abraçar, beijar, ninar e acariciar meu filhote que esta distante de mim a quase 30 dias, ê sábado que tá demorando chegar minha gente!

terça-feira, 14 de setembro de 2010

Viagem

Vou alí fazer trabalho fora da cidade mas logo estarei de volta.

sábado, 11 de setembro de 2010

Amarrando

Não, não basta ficar longe do filhote, tive que amarrar os peitos, literalmente, a médica passou medicamento, e disse: sutiã mega apertado e faixa neles...
Que sofrimento!
E pra completar o remédio dá autos efeitos colaterais.
Era mais fácil quando japakid mamava, quem diria que eu pensaria nisto!

Mala e coração de mãe

Sempre pensei em ter um filho independente, auto-suficiente, emancipado mas, digamos que antes dos 11 meses seja um pouco precoce demais.
Explicando:
Não, ele não arrumou a própria mala e foi-se embora, fui eu quem fiz e deixei-o ir junto com minha mãe, por tempo Determinado, que fique bem claro!
Minha vida esta uma maluquice com tantas coisas acontecendo ao mesmo tempo, filho pequeno, tentando mudar de cidade, aprendendo uma nova profissão.
Enlouquer é fácil, manter a sanidade qualidade para poucas.
Meu japakid ficará na casa da avó (há mil kilômetros de distância de mim), por pelo menos 30 dias, e neste período tenho que conseguir fazer tudo a que me propuz.
Não foi fácil fazer as malas sem que eu fosse junto, e ainda tem a novela dos "peitos", ele ainda não havia parado de mamar...
Mas estou bem, apesar de somente hoje estar conseguindo escrever, meu coração esta cheio de esperança de que dias muito melhores estão por vir e aí, ficaremos juntos por muuuuuuiiiiitttttoooo tempo.
O japamarido ainda não esta bem com esta minha decisão (temporária).
Mas vamos sobreviver, aliás, eu sobrevivendo melhor do que imaginava.
Por você meu filho, por você.

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

A secura permance

Ainda no clima desértico e tentando amenizar a situação do jeitinho brasileiro nosso de cada dia:

- Líquidos, preferencialmente água, bastante água;
- Protetor labial, porque lábios são assim, ou racham devido o frio ou racham mesmo sem ele;
- Hidratante, a pele nestes dias tá parecendo ter envelhecido uns 10 anos (tadinha);
- Lubrificante ocular que custam caro, mas os olhos agradecem bastante (saudades do consultório);
- Dormir com recipente contendo água no quarto - lembrar de colocar o mesmo embaixo da cama ou longe de onde sonolentamente possa-se enfiar o pé na água literalmente.
Estas são as "minhas" maneiras de tentar.