sábado, 26 de julho de 2014

A festa surpresa para o japamarido

Japamarido completou 50 anos em 8 de julho e eu quis e planejei para que tudo fosse o mais diferente possível:
O plano:
Levar o Décio, sem que ele soubesse para viajarmos para Buenos Aires (lugar que eu amo) e que por mais incrível que possa parecer ele ainda não conhecia.
Como fazer:
Tive que envolver várias pessoas para que ajudar. Antecedência e muita "mufa" queimada para pensar em todos os detalhes sem nenhum deslize (esta sem dúvida foi a parte mais difícil).
O passo a passo.
Desde quando comecei a imaginar como seria a comemoração pensei que além da viagem onde comemoraríamos (a dois e ou mais amigos locais) deveria também haver uma comemoração local (no Brasil) para os amigos e familiares com uma festa mesmo.
E foi assim:
Comprei as passagens aéreas com dois meses de antecedência, isto me garantiu bom preço.
O hotel foi presente de um amigo, então foi uma preocupação a menos.
Os itens para a festa também foram comprados com bastante antecedência junto com uma amiga e devidamente guardados (bem escondidos).
O planejamento seguiu desde a arrumação da mala (quatro dias antes da viagem – num dia em que ele não estava em casa), ao monitoramento de e-mails profissionais pois não poderia correr o risco de ter um cliente não atendido por não estarmos aqui, era engraçado porque ele marcava algo e eu na sequência desmarcava ou simplesmente me adiantava já pré-estabelecendo uma data... isto foi bastante complexo pois envolvia terceiros que não tinham nenhuma relação a não ser profissional.
No dia da viagem sai de casa com a “desculpa” de ir ao cabeleireiro (coisa que normalmente demora bastante), fui para o aeroporto de carro (deixei num dos estacionamentos para que na volta fosse mais fácil conduzir para onde iríamos).
Para leva-lo ao aeroporto contei com a ajuda de um amigo que inventou uma boa história para que ele o acompanhasse.
Quando lá estávamos ele sem saber de mim, telefonei e o questionei a respeito de sua localização, ele disse: estou no aeroporto, que bom, eu também...haha
Quando ele me encontrou eu estava com as malas e as passagens....
Foi muito legal, ele levou um baita susto, ficou meio atônito, eu me emocionei...
Subimos, trocamos dinheiro, fizemos os trâmites legais, e aos poucos fui contato como havia tramado tudo.
Fomos, viajamos, passamos bons dias (curtos é fato) mas bons.
Ao voltarmos, pegamos o carro e disse que precisávamos pegar uma encomenda para o nosso filho ele dirigiu meio bravo pois queria dormir e descansar um pouco pois havíamos saído muito cedo de B.Aires.
Seguimos até o sítio e lá chegando estavam parentes e amigos com a festa em comemoração aos 50 anos.
Bolo, decoração, comes e bebes.
Tudo lindo, perfeito.
Adorei ter feito tudo o que fiz e não teria conseguido sozinha.
Fato é que saiu tudo como eu planejei ou, até melhor.



Cara de susto










Nenhum comentário: